Make your own free website on Tripod.com

Home

A grande viagem | Viagem/Pulamos para 2004 | Luz e ação | Dando retorno
Santarita3
Luz e ação

Janelas Abertas Nº2

 

Caetano Veloso

 

Sim, eu poderia abrir as portas que dão pra dentro
Percorrer correndo os corredores em silêncio
Perder as paredes aparentes do edifício
Penetrar no labirinto
O labirinto de labirintos
Dentro do apartamento
Sim eu poderia procurar por dentro a casa
Cruzar uma por uma as sete portas, as sete moradas
Na sala receber o beijo frio em minha boca
Beijo de uma deusa morta
Deus morto, fêmea de língua gelada
Língua gelada como nada
Sim, eu poderia em cada quarto rever a mobília
Em cada uma matar um membro da família
Até que a plenitude e a morte coincidissem um dia
O que aconteceria de qualquer jeito
Mas eu prefiro abrir as janelas
Pra que entrem todos os insetos

 

 

roubei da MarinaW
chiffon.jpg

Tocando em Frente

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe
Eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei
E nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso chuva para florir

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
E cada ser em si carrega o dom de ser capaz
De ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história
E cada ser em si carrega o dom de ser capaz
De ser feliz

Tocando em Frente, de Almir Sáter e RenatoTeixeira

 

linkado não é roubado linkado não é roubado linkado não é roubado
linkado não é roubado linkado não é roubado linkado não é roubado

Hipertexto é o que você está lendo

HIPERTEXTHEUNIVERSE
universo.jpg

Laura Fillmore-Feira do Livro de Frankfurt-1994

 

A publicação tradicional representa uma economia de escassez.Se  sou um editor  e tenho um livro para venda e alguém o compra,fico pobre,sem.A publicação virtual opera numa economia de abundância.Se alguém faz milhões de cópias de meus arquivos, ainda sou dona de meus originais.A moeda é a atenção do leitor.

 

O que está à venda não é uma coisa tangível que alguém possui, mas o acesso à idéias e informação

 

Mudar de uma economia para outra é passar de verme de livros a borboletas

 

This is a place for poetry and fiction born to pixels rather than the page--writing that's digital down to its bones.

Art is the technology of the soul.

 

Grant Wood=Spring-1936
grantwoodspring.jpg

Os últimos 20 anos foram sobre tecnologia.Os próximos 20 anos serão sobre como lidar com ela.Entender que todos os problemas realmente difíceis_liberdade de expressão, direitos autorais, redes sócias...podem ter dimensões técnicas,mas não são problemas técnicos.Os próximos 20 anos são como usar nossa tecnologia para afirmar, negar e reescrever nossos contratos sociais: todas as visões grandiosas de uma e-democracia, do acesso universal  a todo conhecimento humano estão na dependência de mudanças na lei,na condução das questões,nos viscosos elementos não quantificáveis do mundo.Não podemos resolve-los com tecnologia: o melhor que podemos esperar é usar a tecnologia para melhorar a interação humana que resolverá os problemas.

(Cory Doctorow,2004)